Loading...
  • (21) 99816 9981
  • iasmim.martins98@gmail.com
  • Rio de Janeiro - RJ, Brasil

2º Semestre de 2016

Artigo

Iasmim Martins

Uma leitura de O Primo Basílio à luz da filosofia de Schopenhauer

RESUMO​

Partindo da concepção schopenhaueriana de tragédia, podemos inferir que a obra O Primo Basílio, do português Eça de Queirós, contém o caráter sublime do trágico. Encontramos nesta obra a exposição da grande infelicidade essencial a tragédia, bem como a miséria humana, o impe rio da maldade, a resignação, e o caminho inevitável para a morte. Além disso, o romance se configura como uma grande crítica a sociedade, seu falso moralismo, sua mediocridade. Desse modo, aos olhos da filosofia de Schopenhauer, poderíamos afirmar que Eça, ale m de ter escrito uma obra de arte de grau mais elevado, pois apreende a essência dos homens e produz um romance que, em certo sentido, podemos dizer que se trata de uma tragédia, também denuncia todo tipo de embuste contido na sociedade burguesa, no convívio dos homens e até no caráter dos mesmos.

PALAVRAS-CHAVE

Tragédia; Realismo; Romance

REFERÊNCIAS

SCHOPENHAUER, A. Aforismos para a sabedoria de vida. Trad. Jair Barboza. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

SCHOPENHAUER, A. De la quadruple racine du principe de raison suffisante. Trad. F.X. Chenet. Paris: Librairie Philosophique J. Vrin, Edition complète, 1991.

SCHOPENHAUER, A. Metafísica do belo. Trad. Jair Barboza. São Paulo: Editora UNESP, 2003.

SCHOPENHAUER, A. O mundo como vontade e como representação. Tomo I. Trad. Jair Barboza. São Paulo: Editora UNESP, 2005.

SCHOPENHAUER, A. O mundo como vontade e representação. Tomo II. Trad. Eduardo Ribeiro da Fonseca. Curitiba: Editora UFPR, 2014.

SCHOPENHAUER, A. Sobre a vontade na natureza. Tradução, prefácio e notas Gabriel Valladão Silva. Porto Alegre: L&PM, 2013.

ARISTÓTELES. Poética. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2011.

CACCIOLA, Maria Lúcia Mello e Oliveira. Schopenhauer e a questão do dogmatismo. São Paulo: Edusp, 1994.

FONSECA, Eduardo Ribeiro. O sentido da noção de sublimação na filosofia de Schopenhauer. Revista Voluntas: estudos sobre Schopenhauer. Rio de Janeiro, Vol. 1, Nº 2, 2010, pp. 68-88.

FRANÇA, José-Augusto. O Romantismo em Portugal. 6 vols. Lisboa: Livros Horizonte, 1974.

GRUMACH, Ernest (Hrsg.). Unterhaltungen mit Goethe (Conversações com Goethe). Weimar: Böhlau, 1956.

PHILONENKO, Alexis. Une Philosophie de La Tragédie. Paris: Vrin, 1999.

QUEIRÓIS, Eça. O Primo Basílio. São Paulo: Abril Cultural, 1979.

YOUNG, Julian. Schopenhauer. New York: Routledge Taylor & Francis Group, 2005.

SARAIVA, António José. História da literatura portuguesa. Publicações Europa-América, 1949.

SENNETT, Richard. O declínio do homem público: as tiranias da intimidade. Tradução: Lygia Araújo Watanabe. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

SIMÕES, João Gaspar. Eça de Queirós: a obra e o homem. Lisboa: Arcádia, imp. 1961 H.G.

SZONDI, Peter. Ensaio sobre o Trágico. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2004.

Compartilhe este conteúdo nas redes:

Psicanálise

A psicanálise é um método de investigação do psiquismo humano e seu funcionamento, com a finalidade de tratar diversas formas de sofrimento. Veja os locais de atendimento e contatos. Atendimento Clínico presencial apenas no Rio De Janeiro.

Rio de Janeiro, RJ - Botafogo e Tijuca

R. Martins Ferreira, 30 - Botafogo, Rio de Janeiro - RJ
R. Eng. Enaldo Cravo Peixoto, 215 - Tijuca, Rio de Janeiro - RJ

Contatos

(21) 99816 9981 | iasmim.martins98@gmail.com

Tijuca

  R. Eng. Enaldo Cravo Peixoto, 215 - Tijuca Rio de Janeiro - RJ 20540-106

 (21) 99816 9981

 iasmim.martins98@gmail.com

Botafogo

  R. Martins Ferreira, 30 - Botafogo Rio de Janeiro - RJ 22271-010

 (21) 99816 9981

 iasmim.martins98@gmail.com